Despedida: Blackberry anuncia que não fabricará mais smartphones; próximos aparelhos serão terceirizados - Tecno Explore

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Microsoft

28 de setembro de 2016

Despedida: Blackberry anuncia que não fabricará mais smartphones; próximos aparelhos serão terceirizados


Após várias tentativas e lançamentos fracassados que fizeram os cofres da empresa sangrar, a ex-RIM resolveu tomar uma decisão extrema: simplesmente não fabricará mais hardware. A decisão marca o fim de uma era da empresa que outrora já figurou entre as maiores do mercado de smartphones.

Mas calma, a empresa não desistiu completamente dos smartphones. A fabricação dos novos Blackberrys ficará a cargo de uma empresa terceirizada, algo parecido com que a Microsoft fez com os feature fones quando deixou a produção para a Foxconn.

A companhia planeja acabar com todo desenvolvimento interno de hardware e irá terceirizar essa função aos parceiros. Isso nos permitirá reduzir os requerimentos de capital e melhorar o retorno do capital investido.
- disse Jonh Chen, CEO da Blackberry

O que mais impressiona nessa decisão é a queda das ex-gigantes do mercado. Foi algo gradual, mas longe de ser demorado. Primeiro tivemos empresas sendo absorvidas por outras, como foi o caso da Ericsson e Motorola, e também tivemos empresas que venderam apenas os seus negócios nos mercados que já tiveram sucesso um dia, como foi o caso da Nokia.

Falta de opções somada aos preços dignos da Apple mas longe de ter o prestígio da dona do IOS, fizeram com que, ao poucos, a Blackberry afundasse ainda mais,

Ao meu ver, um dos grandes pontos que fizeram a empresa que já chegou a valer US$84 bilhões e passou para apenas US$ 4,7 bilhões em 2013, foi, sem sombra de dúvida, a falta de vontade de mudar.

Enquanto o mundo da tecnologia passava por mudanças drásticas com o anúncio do primeiro iPhone em 2007, a Blackberry, assim como fez a Microsoft no comando de Steve Ballmer, simplesmente ignoraram isso e acharam a coisa mais estúpida do mundo um dia as pessoas usarem smartphones sem teclados físicos

Com isso, a empresa sofreu um enorme atraso tecnológico e simplesmente parou no tempo. Tanto que o lançamento do seu primeiro smartphone full-touch,  só aconteceu 2013 com o Blackberry Z10 e o lançamento conjunto com o BB10.

Tarde demais. A Blackberry já tinha perdido todo o seu prestígio e atenção, fazendo do BB10 um dos maiores fracassos de 2013. Tanto que, de lá para cá a empresa se viu obrigada a tomar decisões muito drásticas como o lançamento do seu mais famoso aplicativo, o BBM - Blackberry Messenger, para Android e IOS, com o objetivo de recuperar o prejuízo com os smartphones.

A última tentativa da empresa de investir no mercado de smartphones acabou com toda e qualquer chance dela se recuperar. Após o abandono do seu sistema, o BB10, e a entrada no mundo Android, tivemos alguns lançamentos com essa nova ideia. Mas, o último, o DTEK10 acabou sendo muito criticado pela opinião pública por se tratar basicamente de uma cópia do Alcatel Idol 4.


O balanço do último trimestre mostra o tamanho do prejuízo: US$372 milhões de perda líquida e apenas US$ 334 milhões de lucro. Encerrar a divisão de hardware fará com que os cofres da empresa sangrem menos e mostrará a diferença que o setor de serviços faz para a Blackberry.

A parte mais impressionante é que a própria empresa admite que os preços altos prejudicaram, e muito, as vendas dos seus produtos. O último aparelho fabricado diretamente pela norte americana, o Blackberry Priv custou US$700 no seu lançamento.

Falta de inovação, prepotência, preços altos e vários erros estratégicos fizeram com que a Blackberry que já chegou a valer US$ 84 bilhões hoje amargue prejuízos trimestre após trimestre. Tudo isso somado à falta de reação da empresa em mostrar uma mudança real, deixam claro que nenhuma empresa ou companhia, principalmente de tecnologia, está imune à uma virada de jogo.

A Blackberry é a prova viva de que comodismo com prepotência tem um custo elevado.

Imagens: Indian Express