7 executivos que foram demitidos das empresas que eles mesmo criaram - Tecno Explore

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Microsoft

20 de fevereiro de 2019

7 executivos que foram demitidos das empresas que eles mesmo criaram


Ser fundador não garante que sua liderança ou até mesmo presença na empresa esteja garantida. O mais famoso caso é o de Steve Jobs. Após ser demitido (ou saído voluntariamente dependendo do ponto de vista da história), gastou grande parte do seu tempo construindo outras empresas. Entre elas a NeXT e a Pixar que, em parceria com a Dsiney produziu animações de sucesso que se tornaram clássicos do cinema.

Temos vários outros exemplos como o cofundador da Uber Travis Kalanick, que deixou a empresa após escândalos e Martin Eberhard, um dos responsáveis pela fundação da Tesla. Veja os outros exemplos nessa lista criada pelo Business Insider.

Steve Jobs deixa Apple
A saída de Steve Jobs da Apple foi uma das maiores polêmicas da época. Após brigar com o CEO John Sculley, o Jobs decidiu deixar a empresa e fundar a startup NeXT Computer e criar a Pixar em parceria com a Disney. 12 anos depois a Apple comprou a NeXT trazendo Jobs de volta à empresa.

Uma curiosidade dessa saída é que, meses após seu retorno à Apple, Steve Jobs convenceu o conselho a demitir Gil Amelio, o CEO da empresa na época. Jobs voltou ao cargo de CEO meses depois.

Após ano cheio de escândalos fundador do Uber deixa a empresa
Travis Kalanick deixou ao Uber em julho de 2017 após uma série de escândalos que resultaram na campanha #DeleteUber que fez com que 200 mil pessoas excluírem o aplicativo. O motivo era a cultura tóxica dentro da empresa que incluía descriminação e assédio sexual. Para lidar com esses casos, o CEO fez "vista branca" e simplesmente não dava a condução necessária como a aplicação da lei e a responsabilização dos culpados.

Após os maiores investidores pedirem sua saída, ele deixou a empresa. Desde então, Kalanick vem investindo em vários novos empreendimentos, o que inclui uma iniciativa para um novo serviço de entrega de alimentos. 



Jack Dorsey foi demitido do Twitter mesmo tendo sido o criador original da ideia
Jack Dorsey fundou o Twitter junto com Ev Williams em 2006. Dois anos depois, Williams o demitiy do cargo de CEO - mesmo que Dorsey tenha sido o que teve a ideia de criar um site de microblogges. Mas, a história não termina aí. Dorsey recebeu propostas do CEO do Facebook Mark Zuckerberg mas recusou a oferta. Nesse espaço de tempo ele criou a Square, a plataforma de pagamentos criada em 2009 e que em novembro de 2018 chegou a valer US$ 32 bilhões.

Anos mais tarde Dorsey voltou para o Twitter como CEO interno, assumindo lugar do ex-líder Dick Constolo. Com a volta do crescimento da rede social, Dorsey deixou de ser interino para assumir definitivamente o cargo do Twitter.



Parker Conrad saiu da Zenefits após polêmicas administrativas
A Zenefits é uma empresa de software baseada em nuvem que ajuda os proprietários de negócios a lidar com recursos humanos. Criada em 2013 a empresa teve um dos mais rápidos crescimentos no Vale do Silício. Mas, após a Zenefits ser acusada de vender seguros sem as devidas licenças em vários estados Conrad teve que dizer adeus dando lugar a David Sacks, antes no cargo de COO (Diretor de operações).

Desde que saiu da Zenefits, Conrad já lançou uma nova empreitada fundando a Rippling, serviço que tem como objetivo proporcionar às empresas uma maneira fácil de integrar novos funcionários.


Andrew Mason funador do Groupon foi demitido por pressão de investidores
Quando uma empresa se torna pública com suas ações no mercado, a pressão por crescimento se torna ainda maior. Foi o que aconteceu com Andrew Mason, fundador do Groupon. Mesmo com uma enxurrada de novidades no site, ele foi demitido do comando da empresa em 2013.

No mesmo ano, ele criou uma nova empresa chamada Detour e mais recentemente, em 2017, ele criou a Descript que transcreve áudios em apenas poucos minutos, com a ajuda da inteligência artificial


CEO do Yahoo! não quis vender a empresa e acabou saindo do comando
Em 2007, Jessy Yang se tornou CEO do Yahoo, empresa que ele fundou no final dos anos 90. Mas, um ano depois, ele rejeitou uma oferta pública de aquisição da Microsoft, fazendo com que as ações da empresa despencassem. O que fez com que Yang deixasse a empresa. Supostamente foi o conselho que o pressionou para sair.

Co-fundador da Tesla foi demitido por telefone
Em 2007, Martin Eberhard, co-fundador e então CEO da Tesla, recebeu um telefone de Elon Musk dizendo que o conselho se reuniu e decidiu que ele deveria sair. Ele havia sido substituído por Michael Marks, como CEO interino.

Segundo Eberhard "Não teve discussão. Eu não conseguia entender direito o que eles (Elon Musk e o conselho) estavam dizendo. Eu não tive chance de me defender. Eu me senti completamente abandonado"

De acordo com seu perfil no Linkedin ele hoje tem vários investimentos em startups. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário