Três erros e três acertos da Lenovo/Motorola em 2017 - Tecno Explore

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Microsoft

11 de dezembro de 2017

Três erros e três acertos da Lenovo/Motorola em 2017

 
2017 já está chegando no fim e é natural que dezembro seja um mês de reflexão em relação ao que aconteceu nos outros onze meses do ano. E, para seguir essa tradição também na tecnologia, até o final do ano serão feitas matérias especiais como essa sobre o que acredito ser mais interessante e no que as gigantes da tecnologia pisaram na bola este ano.

Para começar, vamos com a Lenovo/Motorola adotando uma perspectiva nacional dos seus lançamentos e decisões.

Três erros difíceis de engolir
  • Design com câmera saltada
A linha de 2016 da Motorola adotava um visual simples, com cantos arredondados e uma câmera dentro do normal e aceitável, ao menos na linha G. Em 2017 o material dos aparelhos melhorou mas algo incomodou e foi motivo de discórdia: a câmera saltada. É como se a Motorola tivesse achado que os consumidores haviam gostado no primeiro Moto Z e achou interessante adotá-lo como padrão.

Enquanto uns alegam que ela não faz diferença, grande parte se sentiu incomodada com uma câmera tão protuberante. E, mesmo os que não se sentiram incomodados, devem se preocupar com ela em superfícies ásperas. Não é atoa que já pipocaram na internet oferta de protetores para os mais precavidos. A impressão que fica é a de que o design do aparelho foi feito com correria, o que o faz parecer com um Minion de olhos menores. Difícil de engolir.
  • Nova política de atualização
Atualização foi um assunto delicado para a Lenovo, principalmente com a polêmica do Moto G4 Plus. Não lembra? Aqui vai um resumo: na época (ou seja, em 2016) a Lenovo divulgou diversos cartazes e pôsters prometendo a atualização para Android Oreo para o Moto G4 Plus. Saiu a lista oficial da empresa e ele simplesmente não estava lá. Consumidores, com razão, reclamaram e a empresa se viu obrigada a voltar atrás. Mas a mensagem deixada foi clara: apenas uma grande atualização será lançada na linha G a partir de agora.

Se já não bastasse isso, aparelhos lançados pela Motorola esse ano como a linha C e E oficialmente ficarão de fora da Oreo, o que deixou muitos potencial consumidores surpresos. Vale lembrar que nos tempos de Google o Moto G2, por exemplo, foi lançado com o 4.4 e atualizado até o 6.

  • Dois novos Moto G no mesmo ano? Sério?
Apenas quatro meses depois do lançamento do Moto G5 e Moto G5 Plus a Lenovo resolveu lançar uma atualização, o Moto G5S e sua versão melhorada, o Moto G5S Plus. Ninguém entendeu ao certo o que a empresa queria com isso. Pouquíssimas foram as alterações, como no design e na câmera dupla do Moto G5s Plus que se mostrou, ainda, ineficiente usando o sensor duplo.

3 acertos bem planejados
  • Volta do Moto X no Brasil
A linha Moto X estava fora dos holofotes dese o Moto X2 Styles e suas variantes. O consumidor ficou sem uma oferta entre os intermediários (Moto G) e o top de linha (Moto Z). Até que a Lenovo resolveu lançar o Moto X4 no Brasil com várias novidades interessantes.

Entre elas a que mais se destaca é a certificação IP68 que torna possível deixar o aparelho submerso em água doce, o que o coloca como uma excelente opção para o consumidor que planeja tirar fotos na piscina além de rivalizar com os Samsung Galaxy A5 e A7que possuem essa função.


  • Volta do Moto E no Brasil
Além do Moto X o Moto E também foi ressuscitado, tornando oficial no Brasil a volta da Motorola ao mercado dos smartphones de entrada. Mesmo sendo um smartphone focado em atividades básicas, o fato dele possuir 2GB de RAM o torna uma boa opção para quem usa muito apps ao mesmo tempo.

O preço do smartphone também se encaixa no que podemos considerar o básico. Encontrado por R$525, é uma boa pedida para um aparelho barato com corpo de metal.

  • Lançamento de aparelhos em pouco tempo
Ok, pode parece um pouco confuso, mas é exatamente essa a ideia: ao mesmo tempo que ter lançado uma nova versão do Moto G5, o G5S em tão pouco tempo tenha sido ruim para os consumidores que haviam comprado um aparelho em pouquiíssimo tempo e não esperavam ficar com uma versão "defasada" em pouco tempo, foi bom porque os preços da versão anterior diminuíram consideravelmente.

Hoje, você consegue levar um Moto G5 Plus por R$900. Um aparelho quase identico ao mais novo smartphone mas por um preço consideravelmente menor. No final das contas, os Moto G5S e G5S Plus serviram mais para corrigir pequenos erros mas acabaram beneficiando os que gostariam de comprar o G5 e G5 Plus por um preço mais em conta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário