Cancelamento de séries pode causar redução no número de assinantes da Netflix - Tecno Explore

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Microsoft

5 de junho de 2017

Cancelamento de séries pode causar redução no número de assinantes da Netflix


O polêmico cancelamento da série Sense8 veio acompanhado de uma declaração dada pelo seu CEO Reed Hastings. Se os assinantes acharam que Sense8 seria a última vítima, o chef máximo do serviço de streaming deixou claro que não será.

Com o objetivo de ser mais ousado, Hastings deu uma ordem clara: a Netflix tem que produzir séries mais ousadas, focando depois apenas nas que fizerem mais sucesso. Com isso, o nível de cancelamentos deve aumentar já que, segundo ele, mais ousadia requer que o catálogo seja reorganizado.

Nossa taxa de sucesso está muito alta no momento, então nós cancelamos muito poucos programas. Eu estou sempre pressionando a equipe de conteúdo: nós precisamos assumir mais riscos; vocês precisam fazer mais coisas doidas. Porque nós precisamos de uma taxa de cancelamento maior no fim das contas.
Ele baseia o seu discurso no sucesso inesperado de 13 Reasons Why e na relação número de pessoas que assistem/ crescimento de assinantes. Ou seja, ele apenas quer no seu catálogo as séries que sejam grandes hits e que influenciem na captação direta de novos assinantes.

Isso deve ser sentido, também, na diminuição ou até mesmo na proibição de que séries canceladas na TV sejam assumidas pela Netflix como aconteceu com Orphan Black, Arrested Development e The Killing.

É uma mistura de quantas pessoas assistem e o crescimento da base de assinantes, mas principalmente quantas pessoas assistem. As duas coisas são bastante conectadas.
 O grande problema nessa nova postura assumida pela Netflix, é que o catálogo da empresa é atraente exatamente por oferecer várias séries nos mais variados segmentos e que agradam o mais variado público, o que não quer dizer necessariamente que elas sejam grandes hits.

Assumindo essa postura de que apenas os grandes sucessos devem permanecer no catálogo, ela assume a mesma postura da TV e que é muita das vezes criticada pelos telespectadores.

Um pergunta que fica no ar é: como nós consumidores saberemos quais séries fizeram sucesso ou não? Afinal, os números da Netflix não são divulgados e muita das vezes precisamos esperar por algum pronunciamento surpresa da empresa. Sem essa questão respondida, haverá sempre um temor de que o que assistimos pode ser brutalmente cancelado sem qualquer tipo de explicação, o que nos deixa a mercê de assistir apenas o que achamos ou temos certeza de que fará sucesso.

Essa postura pode fazer com que a empresa fundada em 1997 tenha um aumento no número de cancelamento na mesma proporção que ela cancela repentinamente as suas séries. Da mesma forma que os 100 milhões de usuários fizeram a assinatura, eles podem facilmente cancelá-la.