Encerramento do Firefox OS: O fim do sistema que nunca começou - Tecno Explore

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Microsoft

3 de fevereiro de 2017

Encerramento do Firefox OS: O fim do sistema que nunca começou


Em mais uma demonstração de que o mercado de smartphones se fecha cada vez mais em torno do Android e IOS, a Mozilla desistiu de sua empreitada nesse arriscado segmento. Apesar de não lançar novos modelos desde 2015 e de em 2016 ter voltado o foco do sistema para a Internet das Coisas, a decisão surpreende, já que a empresa investiu muito no Firefox OS.

Todo o time de 50 funcionários envolvidos no projeto foram demitidos e a empresa disse oficialmente que desistiu da empreitada, e anunciou que o seu foco agora é a Internet das Coisas.

A caminhada do Firefox OS começa em 2011 quando o projeto Boot To Gecko (B2G) foi anunciado com o objetivo de criar um sistema operacional completo utilizando as tecnologias abertas na internet. Pensando no futuro, a arquitetura B2G eliminaria qualquer necessidade de utilizar APIs especificas do sistema operacional, permitindo, assim, o desenvolvimento de aplicações em HTML5, o que acabou se tornando uma marca do sistema.

Com o passar dos anos, várias tecnologias foram eliminadas e foi aí que surgiu o Firefox OS, sistema completamente aberto. Projeto fechado, a empresa anunciou em 2013 o lançamento de vários aparelhos em parceria com empresas conhecidas entre elas a Sony que chegou a anunciar uma versão do Firefox OS para o Xperia E.

Entre os aparelhos lançados no Brasil se destacam o LG Fireweb e o Alcatel OneTouch Fire, o primeiro, inclusive, foi amplamente divulgado pela Vivo, que destacava a versatilidade do sistema.



Mas, apesar do preço baixo (aparelho não saia por mais de R$450 na época) a Mozilla fracassou e viu seus parceiros abandonando o projeto. Após isso, a empresa tentou entrar no mercado de tvs, com o lançamento de diversas smartvs da Panasonic equipadas com o sistema. Mais uma vez ela não obteve sucesso, o que fez o Firefox OS ruir.

Entre os principais motivos que fizeram o sistema fracassar estão o baixo desempenho apresentado. Apesar da proposta de ser um sistema mais limpo que o Android por um preço baixo, ele acabou não se destacando. Além disso, poucas campanhas se deram ao trabalho de explicar e detalhar as funcionalidades do sistema, o que fez com que os consumidores continuassem desconhecendo o que seria o Firefox OS.

Sendo assim, vai para o ralo mais uma empreitada de um novo concorrente para o Android e IOS. Windows Phone/Mobile, Firefox OS... quem será o próximo a fracassar?