Segundo ex-engenheiro a Apple está se tornando uma empresa chata; e ele não poderia estar mais certo - Tecno Explore

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Microsoft

26 de janeiro de 2017

Segundo ex-engenheiro a Apple está se tornando uma empresa chata; e ele não poderia estar mais certo


Antes tida como empresa revolucionária e referência sempre que um novo produto era anunciado hoje a Apple adota uma postura bem mais conservadora e segura. Esse posicionamento, de certa forma, tem beneficiado a empresa desde que Tim Cook assumiu em 2011, mas transformou completamente a empresa por dentro.

Essa constatação não foi feita apenas pelo redator que aqui escreve, mas também por um ex-engenheiro da Apple que trabalhou na empresa entre os anos de 2007 e 2014. Ele reclama que a forma de pensar mudou e isso transformou a empresa co-fundada por Steve Jobs de inovadora para chata.

Fui contratado para gerenciar um projeto em particular, mas, durante os dois primeiros anos, trabalhei em áreas que praticamente não tinham nada a ver com minha responsabilidade principal. Era selvagem, mas também gratificante pois a prioridade não era a organização, eram os projetos.

Além disso, Bob Burronght se mostra bem desconte com a forma que a empresa está sendo gerenciada desde que Tim Cook assumiu a empresa.

A primeira coisa que Tim fez como CEO foi transformar a Apple de uma empresa revolucionária para uma empresa chata de negócios.

Ele afirma, também, que antes os funcionários estavam ali para resolver qualquer problema, mas agora eles apenas resolvem os que estão em sua área, o que hierarquizou muito a companhia.



Passado recente mostra que ele está certo
Os últimos lançamentos da Apple mostram que a empresa deixou grande parte de sua ideologia pioneira e revolucionária para trás. Enquanto o mercado anseia por uma grande novidade por parte da empresa, o último iPhone lançado trouxe basicamente melhoras em hardware.

Com um mercado morno, a postura conservadora, que basicamente consiste em esperar as outras empresas lançarem algo novo e depois seguir, não deve dar mais os resultados esperados.

Há de se reconhecer, porém, a aposta da empresa em novos mercados, como o Apple Watch e o Apple Music, mas estes produtos estão longe de gerar receita considerável perto do iPhone.

Agora resta saber quais serão os próximos passos da Apple, afinal, cada vez mais a empresa depende do iPhone. Talvez, escutar o seu ex-funcionário e voltar a pensar fora da caixinha não seja tão ruim assim.

Fontes: 9To5Mac e Exame
Via: Tecmundo