Kabum! lidera ranking de reclamações do Reclame Aqui na Black Friday; interesse pelo dia de promoções diminui - Tecno Explore

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Microsoft

25 de novembro de 2016

Kabum! lidera ranking de reclamações do Reclame Aqui na Black Friday; interesse pelo dia de promoções diminui


O Reclame Aqui acabou de divulgar um ranking com o número de reclamações dos principais sites de e-comerce do Brasil. Com 159 reclamações até às 6h dessa sexta-feira o Kabum! lidera disparado. Em segundo lugar temos a Americanas.com com 44 e a Netshoes vem logo em seguida com 37 recebendo a medalha de bronze em uma premiação que ninguém quer ganhar.

O site de reclamações revelou, também, alguns dados preocupantes sobre a Black Friday. O dia de megapromoções desse ano começou desaquecido, fazendo com que acontecesse um efeito dominó no número de pesquisas e menções nas redes sociais. Por outro lado, as consultas à reputação de empresas aumentaram, o que revela que o consumidor está pesquisando ainda mais para não cair em fraudes.

O brasileiro continua desinteressado pelas ofertas. Os sites oferecem uma média de 26% de desconto e não os 50% ou 60% que todos esperam numa Black Friday
- CEO do Reclame Aqui

O principal motivo de reclamação foi a propaganda enganosa, que representou 19,6% dos casos. Em segundo lugar aparecem divergência de valores, com 11% os problemas e em seguida vem a dificuldade para finalizar a compra, com 8,4%. Um dos motivos que faz com que a Black Friday seja chamada, por alguns, de "Black Fraude", ou seja, a maquiagem de preços, caiu para o quinto lugar, com 6,7% das reclamações.

Como já era de se esperar, smartphones, TVs e notebooks lideram a lista dos mais procurados seguidos por geladeira, sofá e fogão. Se levarmos em conta os produtos individualmente, o iPhone continua sendo o mais pesquisado, seguido pelo Zenfone da Asus, Playstation 4, Xbox One e o Moto G da Motorola/Lenovo.



A repercussão nas redes sociais mostra o desânimo do consumidor com as promoções dessa sexta-feira negra. No Twitter, depois da meia-noite, a melhor posição alcançada pelo nome Black Friday foi em 15º lugar, perto das 3h da manhã.

Os descontos nada generosos encontrados na Black Friday já é uma reclamação antiga. Mas, a megapromoção contava, antes, com uma economia aquecida e com consumidores que tinham dinheiro para gastar. Bastou que acontecesse um desaquecimento da economia e uma piora no poder de consumo para que a promoção revelasse o que sempre foi: um apanhado de preços superfaturados nos dias anteriores que recebeu descontos na Black Friday.

Fica a lição para as empresas que, se eles realmente quiserem fazer um dia de promoções, que faça da forma que deve ser. Black Friday não é dia de descontos de 26% e sim de 50% à 80%.

Fonte: Reclame Aqui