Sem saída para fone de ouvido: Considerações sobre o Motorola Moto Z e Moto Z Force - Tecno Explore

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Microsoft

9 de junho de 2016

Sem saída para fone de ouvido: Considerações sobre o Motorola Moto Z e Moto Z Force


A Lenovo apresentou, além do Phab 2 Pro, o Motorola Moto Z e a sua variante Z Force, anúncios que já eram especulados nas últimas semanas. Apesar de não ter dado, em nenhum momento, ênfase a isso, sendo percebido apenas pelo olhares mais atentos, a Motorola resolveu seguir a dianteira e não lançar o smartphone com a convencional entrada para fone de ouvido de 3,5 mm. Vale lembrar que os rumores estão cada vez mais fortes de que a Apple deve fazer o mesmo no iPhone 7.

Dando destaque aos MotoMods, a Lenovo mostrou que o seu smartphone pode ser muito mais com os acessórios que serão disponibilizados à parte. Nota-se claramente que lançar acessórios é uma tendência que veremos nos próximos lançamentos das gigantes de tecnologia.

Vamos aos detalhes do novo top de linha da Motorola.

Módulos ao Moto Z
Como já era de esperar, a Lenovo não poderia fugir das comparações com o G5, já que a LG anunciou a pouquíssimos meses o seu top de linha com os seus "amigos" que nada mais são que os módulos apresentados hoje pela Lenovo só que com outro nome.

Segundo a Lenovo, não será necessária a retirada da bateria e muito menos o desligamento do aparelho para que os acessórios possam ser usados, como acontece no G5, para isso, basta acoplá-los o aparelho e usar. Bem mais prático, não é mesmo?

Além disso a empresa destaca que a mudança nos "Snaps", é tão sutil que é difícil perceber quando há algo de diferente no aparelho, o que deve ajudar na mudança rápida de Mods quando se estiver em um ambiente externo, por exemplo.

Veja à seguir alguns dos módulos disponíveis no primeiro momento. Vale ressaltar que muitos outros devem estar por vir através do Moto Snaps Developer Kit.
  • Insta-Share Projector
Talvez esse possa ser considerado o melhor snap disponível no momento. Nele, basta acoplar ao Moto Z ou Moto Z Force que o usuário terá disponível um projeto extremamente portátil e que pode ser levado para qualquer lugar. O projetor reproduz conteúdo em até 70 polegadas em qualquer superfície ou ângulo em que ele estiver. Depois de tanto tempo, é muito interessante perceber que a Lenovo constatou que muitas pessoas gostariam de ter um aparelho poderoso com projetor nas mãos.

  • JBL SoundBoost
Este snap é responsável por adicionar muito mais potência sonora ao seu smartphone. Para uma reunião com os amigos, o snap oferece, ainda, mais 10 horas de bateria para o aparelho.


  • Power Packs
Para os "devoradores de bateria" temos o último módulo que adiciona até 22 horas extras para o usuário. O destaque deste snap é a sua leveza, apesar de oferecer tanta autonomia a mais ao aparelho.

Considerações finais
O Moto Z e o Moto Z Force contam com configurações que já eram vistas em outros aparelhos tops de linha como o Snapdragon 820, 4GB de Ram e uma tela 5,5 polegadas. Até mesmo o hardware entre os dois é parecido, tendo a grande diferença na bateria, o que demonstra que esse não é foco dos aparelhos.

A Lenovo deixou bem claro em sua apresentação que o aparelho não tem como destaque a sua configuração e muito menos algum software que o torna especial: as atenções foram todas voltadas para o módulos que o aparelho tem disponível e que podem adicionar funcionalidades muito interessantes para os usuários.

Esses módulos são interessantes porque adicionam algumas coisas legais como o projetor, por exemplo, e o anúncio de que essa será uma plataforma que oferecerá muito mais aos usuários, anima ainda mais. 

O problema fica por conta de oferecer um aparelho que, para ele ser interessante, você precisa gastar ainda mais nele. Isso pode ser vantajoso para alguns, mas a questão que fica é: será que o grande público vai se interessar por um aparelho que, quando você abrir a caixa, ainda parecerá, de certa forma, incompleto?


Não posso esquecer de comentar, é claro, da ausência da entrada para o fone de ouvido que, apesar de vir com um adaptador na caixa, segundo a Lenovo, continua não fazendo muito sentido.

Afinal, se a ausência dele deveria trazer mais praticidade ao comprador, por que teria que colocar um adaptador? Qual é a finalidade disso? Ser a primeira a ter extinto a entrada para o fone? A impressão que fica é a de que a Motorola só quis fazer isso para bater de frente com os rumores de que a Apple fará o mesmo com o iPhone 7 que, tradicionalmente, deve ser anunciado em setembro, data dos lançamentos do Z e Z Force.

A grande vantagem dele fica por conta de não ter que desligar a bateria, o que deve ser um ponto muito destacado pela Lenovo frente ao LG G5, que possui uma ideia parecida com a da empresa.

A Lenovo precisa tomar muito cuidado com tantos lançamentos de novos aparelhos da linha Moto. Se já não bastasse criar variantes para o G e X, chegamos agora com a linha Z. O sucesso deste novos aparelhos, desta vez, representará, basicamente, o interesse nos módulos que eles tem acompanhados já que, sem eles, ele parece apenas mais um smartphone poderoso no mercado.

[Atualizado 17:43]
Fonte das informações: Tecmundo
Fonte das imagens: Motorola