A morte (desnecessária) da marca Motorola - Tecno Explore

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Microsoft

8 de janeiro de 2016

A morte (desnecessária) da marca Motorola

Fonte: Zinggadget
A CES 2016 trouxe novidades bem interessantes como a tela flexível da LG e os anúncios da Netflix. Mas, ontem, no apagar das luzes a Lenovo divulgou uma informação bombástica: a marca Motorola deixará de existir. 

A decisão da empresa foi motivada, por ela possuir duas marcas mobile: a própria Lenovo e a Motorola. Mas será que essa foi uma decisão acertada? Qual o impacto que isso pode trazer nas vendas onde a Motorola tem uma marca forte, como no Brasil? Veja na análise a seguir.

A força da marca Motorola
A Motorola foi a pioneira no lançamento de várias tecnologias e, além disso, é uma marca conhecida mundialmente pela sua história e inovação nos lançamentos. Matar uma marca com tanta história e reconhecimento não parece uma decisão acertada, principalmente porque isso pode causar um sério impacto nas vendas onde a Motorola tem uma presença mais forte, como no Brasil.

São vários os feitos da empresa: A Motorola foi a que pioneira no lançamento do sistema de comunicações FM, além disso, e principalmente, foi a primeira a lançar o telefone celular para o uso pessoal. Ou seja, ela não é só uma marca conhecida pela sua qualidade, mas também pelo seu pioneirismo no lançamento de novas tecnologias.

Matar uma marca com tanta história é, no mínimo, suicídio.

Motorola Dynatac 8000X Fonte: Alternative


Qual marca é mais forte: Lenovo ou Motorola?
A Lenovo é uma marca muito conhecida no continente asiático, mas no resto do globo? Com certeza é a Motorola. Uma prova disso é que nenhum lançamento mobile da Lenovo, até hoje, conseguiu obter o mesmo sucesso que os Motorolas conseguiram, principalmente na América Latina.

A grande justificativa da Lenovo é a de que ela possui duas marcas mobile ela e a Motorola. Segundo a mesma na CES 2016, acabar com uma das marcas fará com que a empresa consiga focar e assim (na teoria), obter um maior sucesso comercial.

Mas sejamos sinceros: Neste caso, seria ideal a marca Lenovo acabar e não a Motorola.

Moto G foi uma das maiores febres dos últimos anos quando o assunto é smartphone. Será que a Lenovo vai conseguir repetir o sucesso sem a marca Motorola? Fonte: PhoneDog
Será que os mais leigos vão entender?
Ok, a Motorola ainda vai continuar existindo, mas a sua marca não vai mais existir sendo incorporada a Lenovo. Mas, como será feito o marketing em relação a isso? Como explicar para os usuários mais leigos que a qualidade é a mesma?

Podemos olhar para o mercado e ver que, recentemente, conferimos outra situação bem semelhante. A marca Nokia não faz mais parte da linha Lumia, sendo adotada a marca Microsoft Lumia. Mas, o mais interessante, é que a marca "Lumia" já tinha muita força antes e, para o consumidor foi mais fácil aceitar a marca Microsoft. Principalmente porque a empresa já é grande conhecida do público por outros serviços e produtos como Xbox e Windows.

Apesar disso, não acredito que a situação seja a mesma. A Lenovo também é uma empresa que oferece produtos de qualidade, mas ela não chega nem perto do conhecimento que a marca Microsoft tem com o público. Ou seja, o investimento com marketing deverá ser intenso.

No final, será que valeu a pena tomar essa decisão? Só veremos em isso em um futuro ainda não definido, já que a Lenovo não disse quando essa mudança vai ocorrer.

Fonte: Tecmundo