Galaxy Note 7 Bomb Edition? Mais de 35 casos de explosões do aparelho já foram relatatos - Tecno Explore

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Microsoft

8 de setembro de 2016

Galaxy Note 7 Bomb Edition? Mais de 35 casos de explosões do aparelho já foram relatatos


Enquanto o smartphone principal da Samsung, Galaxy S7, e sua versão com tela extra, Galaxy S7 Edge, conseguem bons números de vendas e críticas, a gigante de tecnologia enfrenta um dos maiores problemas dos últimos tempos em uma linha que outrora já foi motivo de alegria: o Samsung Galaxy Note 7.

Se outras linhas como o iPhone isso costuma acontecer raramente e em casos esporádicos e duvidosos, a história com a Samsung está sendo bem diferente: a cada dia que passa vários são os casos de explosões com aparelhos. Explosões essas espontâneas e aleatórias, o que motivou um recall global do aparelho e no adiamento do seu lançamento no Brasil.

A preocupação com as explosões do aparelho se tornou tamanha que empresas aéreas da Austrália proibiram o uso do aparelho enquanto estiver sendo carregado e exigiu, até mesmo, o desligamento do aparelho. E essa preocupação não é atoa: já ocorreram 35 casos de explosões do aparelho. Seja causando prejuízo de R$4.400 em um hotel ou até mesmo dentro de um carro colocando a vida de uma família em risco, o Galaxy Note 7 se tornou um smartphone em que os consumidores querem passar longe.

Em um dos dezenos de casos relatados, o Galaxy Note 7 explodiu dentro de um carro. Fonte: Fox News

O que me impressiona é o fato da Samsung ter lançado tantos aparelhos com a bateria defeituosa. Afinal, não são realizados testes anteriores? O descuido em testar um dos principais aparelhos em situações de estresse chega a soar amador demais para uma empresa do porte da Samsung.

Um recall e tantas situações perigosas que os usuários passaram, arranha a imagem de uma empresa que estava conseguindo dar a volta por cima após 2 anos de lançamentos mornos e que não chamaram tanta atenção.

É bom que a empresa esteja preparada para o prejuízo dos próximos meses e que aprenda a não tratar um lançamento com amadorismo e desleixo, oferecendo aos usuários um aparelho que causa perigo à vida de quem usa.

Fonte: G1Olhar DigitalTudo CelularFolha de S. Paulo