Guerra de patentes: ruim para as empresas e consumidores - Tecno Explore

Novidades

Home Top Ad

Post Top Ad

Microsoft

14 de agosto de 2013

Guerra de patentes: ruim para as empresas e consumidores


É muito comum ver notícias sobre uma determinada empresa registrando uma patente. Com isso, é claro, surgiram as guerra de patentes, onde uma empresa se sente lesada em ter sua patente infligida por outra empresa. Mas veja a seguir como essa guerra tem prejudicado, em grande parte, os consumidores.

Segurando tecnologia
Para explicar melhor, vou citar uma situação hipotética: uma empresa que tem como costume registrar várias patentes assim que se tem a ideia de um novo produto. Mas, essa companhia demora muito (ou não lança) a maioria dos produtos que tem patentes registradas. Então, aparece uma outra empresa que quer muito lançar esse produto, mas não pode, já que as funções dele estão todas patenteadas, e essa empresa tentou entrar em acordo, mas não se agradou dos valores.

O que acontece com o produto que essa empresa iria lançar com essas funções? Simplesmente não sai do papel, já que nenhuma das partes entraram em comum acordo. E quem perde com esse desentendimento? Nós consumidores que poderia-mos contar com essa tal função, mas não pode, já que a empresa que registrou a patente simplesmente "segurou a tecnologia". E já que a empresa detém essa propriedade, essa companhia tentará lucrar ao máximo com isso, como por exemplo licenciando a patente por um preço alto.

Toda essa guerra quem acaba prejudicado é o consumidor que poderia contar com alguma função muito interessante que estaria disponível no mercado, mas não será possível, já que a empresa que detém a propriedade da patente esta "segurando a tecnologia".


Um processo caro
A guerra de patente não é um problema apenas para os consumidores, mas também para as empresas. Por exemplo, quando um empresa inicia um processo de briga por uma patente, contra outra empresa, isso acaba demandando dinheiro para advogados e viagens de executivos, além do desgaste para da imagem da empresa que acaba sendo alvo constante de notícias desse tipo.

Com tantos custos, o certo a se fazer é entrar em acordo com essa patente para que não haja todo esse custo mencionado acima.

Por isso, acredito que entrar em guerra com qualquer que seja a empresa deve ser o último caso a ser considerado quando uma patente esta em jogo. Os custos do processo, o desgaste e o tempo perdido podem ser considerados os principais motivos para isso.

Apple x Samsung:  uma das maiores guerras de patentes atualmente e que já dura anos.

As empresas sabem disso
Com consumidores insatisfeitos, desgaste na imagem da empresa, e custos com o processo de briga por uma patente fica evidente que iniciar uma guerra de patentes não é vantajoso.

Os consumidores, como dito no começo, são os mais prejudicados, já que, por causa dessa guerra acabam não contando com funções ou até mesmo dispositivos tudo por causa dessa guerra, que, muita das vezes parece não ter fim.

Por isso que as empresas sempre tentam entrar com um acordo antes que se inicie uma guerra de patentes. Mas em alguns casos isso não é possível por diversos fatores como: desentendimento entre os valores sobre o licenciamento ou até uma influência em relação ao mercado, quando uma empresa é rival de outra. em um setor.

Um bom exemplo é o caso da guerra entre Apple x Samsung, que mesmo com todo o desgaste sofrido na imagem das duas empresas e com os gastos com advogados, parece que as duas companhia não querem ceder e a briga parece que não terá um fim tão cedo.

E então, o que acham da guerra de patentes? Deixe sua opinião nos comentários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário